Tudo o que você deve saber sobre a vitamina D

A vitamina D é produzida principalmente através da exposição a luz solar, mas também pode ser obtida através de alguns alimentos e suplementação.


🟡 Estudos brasileiros demonstram que a prevalência de níveis baixos de vitamina D no nosso país é elevada, apesar da intensidade de luz solar.


🟡 A deficiência de vitamina D está associada principalmente com a idade acima de 60 anos, pele negra, menor exposição solar, presença de doenças crônicas, hábitos alimentares, gestação, lactação e ausência de alimentos fortificados com vitamina D.


🟡 Os estudos mostram prevalência de baixos níveis de vitamina D em cerca de 60% dos adolescentes; de 40% e 58% entre adultos jovens e entre entre 42% e 83% em idosos, com taxas mais altas entre indivíduos com idades mais avançadas!

🟡A deficiência de vitamina D é uma entidade clínica muito prevalente em praticamente todos os continentes. Estima-se que 1 bilhão de pessoas em todo o mundo tem deficiência ou insuficiência de vitamina D, sendo esta mais observada em afrodescendentes do que em brancos, devido à maior pigmentação da pele que age como um filtro para os raios UV; em obesos, em decorrência do sequestro de vitamina D pelo tecido adiposo; em regiões de maiores latitudes, por serem menos ensolaradas durante a maior parte do ano; nas estações do ano que apresentam menor incidência de raios solares, como outono e inverno; em povos que apresentam hábitos culturais como dieta pobre em vitamina D e uso de vestimentas que cobrem a maior parte do corpo.


🟡 A vitamina D é essencial para mais de 80 funções do organismo! Entre elas:

Regula o cálcio e o fósforo no organismo: prevenção de fraturas

Função no sistema imunológico

Papel na Fertilidade

Saúde dos ossos

Regulação do volume da massa muscular e força muscular

Síntese e secreção da insulina, atuando no controle do diabetes

aumenta a quantidade de leptina, hormônio que envia sinais de saciedade ao cérebro

Pode auxiliar na prevenção de diversos tipos de câncer

Regulação do desenvolvimento e nas funções cerebrais



🟡No cérebro, a baixa concentração de vitamina D em adultos tem associação com:

-declínio cognitivo global e déficit na função executiva

-diminuição de volume cerebral e maiores níveis de inflamação crônica no sistema nervoso

Pessoas com quadros de sobrepeso, obesidade, compulsões alimentares, ansiedade, depressão e afins com frequência demonstram baixos níveis de Vitamina D.

Alguns grupos de pessoas devem realizar exame para avaliar se há níveis de vitamina D adequados.

⚠Principalmente: pessoas acima de 60 anos, pessoas que não se expõem ao sol, gestantes, pessoas com doenças inflamatórias ou crônicas e pessoas com hábitos alimentares inadequados.

🟡Como conseguir vitamina D?

80 a 90% do aporte: Exposição de braços e pernas ao sol, sem protetor solar, 15-20 minutos ao dia (evitar o horário entre as 10 e 16 horas)

0 a 20% do aporte: Consumir alimentos ricos em vitamina D (óleo de fígado de bacalhau, salmão, sardinha, atum, cogumentos shitake, gema de ovo, leite)

🟡Em casos em que a exposição solar e a alimentação não são suficientes, é necessário a suplementação com vitamina D.


Porém, o excesso de vitamina D pode provocar intoxicação. Por isso, deve ser feita com o acompanhamento médico. O excesso de vitamina D aumenta muito o cálcio no sangue, provocando vômitos, fraqueza, perda de apetite, desidratação e doença nos rins. Em geral, os valores de vitamina D são considerados altos quando acima de 100 ng/mL, mas o risco de intoxicação por vitamina D, é maior quando os valores estão acima de 150ng/mL.


Castro, Luiz Claudio Gonçalves de. O sistema endocrinológico vitamina D. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 55(8), 566-575. https://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302011000800010

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo